terça-feira

Extreme Cinema (PE/BA)


obrigatório para qualquer dublê de "quero ser orson welles" da vida, cinema popular é a maior diversão ::

!!!

Cidade Baixa numa sessão das oito de uma noite quente em Ilhéus - a quatro reais.

!!!!!

Ou ainda; Amarelo Manga no começo de uma noite igualmente quente no Cinema do Parque - a um Real. (faz tempo isso...)

conclusão apressada - e entusiamada com o cinema sujo - :: 1/2 milhão de nordestinos emocionados* ao reconhecer seus sotaques não podem estar errados ...

* (por amostragem. a emoção foi medida pelo volume de comentários tecidos enlouquecidamente a cada fotograma – fazendo o bloguista que vos tecla quase aderir à onda do cinema brasileiro com legendas – )

p.s. importante ::: ao contrário do que os críticos alfinetam por aí, em nenhuma das duas situaçõesforam ouvidas reclamações da 'cosmética da fome'; ou do teor fake na retratação dos ambientes. e se ninguem se incomodou com isso na muvuca, é porque nao importa mesmo, minha pedra.

7 comentários:

Bobita disse...

Eu sou meio contra essa 'cosmética da fome.' Acho um saco a maioria dos filmes tentarem retratar a realidade nua e crua dos sofridos, pq além de não dar espaço para ficções divertidas, ainda soa falso. Não por causa de um rótulo de cerveja fake, mas pq normalmente´são feito por pessoas que pouco entendem a realidade dos miseráveis. Jornal e pesquisa não retratam a vida como ela é.

a_flavio disse...

mas ...

cinema á arte cara (feita por gente bem nascida) desde que o mundo é mundo.

historias ricas acontecem em todas as classes sociais desde sempre tb.

e é tao lindo qto utopico acreditar que o povo ainda vai se retratar sozinho (sem interferencias externas)

eu so fiquei maravilhado ao constatar que o argumento dos criticos pentelhos cai por terra na hora do povao enxergar uma verossimilhanca ali ...

os diretores de arte desses dois filmes podem dormir sossegados. fizeram o trabalho deles muito bem.

e as direcoes dos roteiros, baby, (na minha humilde opiniao) vao num crescendo rumo a tao sonhada ficção brasileira por excelência ...

mas esse é um nó que so os proximos filmes (e plateias) é que vao poder responder ....

por enquanto, os espectadores satisfeitos (e olhe que os insatisfeitos querendo mais leveza como vc tb sao muitos) parecem estar pagando o investimento em mais filmes desse tipo.

vamo ver.

andrhe elvas disse...

utohpico mesmo...

rapaz. acabei de assistir alphaville de godard, sem querer aderir a cultura "gringa" e etc. mas q cineminha louco e lindo eh esse da nouvelle vague...

cidade baixa, pra mim, em baixa, as cores ateh q estavam bonitinhas, mas peca no calor do cinema e nas velhas cenas de "comprem o brasil por uma pornografia menor", nao q seja contra a sensualidade , mas tem horas q a getne se repete, e isso abusa, e como abusa.

eu tb sou adepto do cinema nacional com legenda! hehehehe

abraçao!

ah...o mail eh esse, andrelvas@hotmail.com

a_flavio disse...

mas sequel, deixo com vc uma pergunta que o diretor (da nouvelle vague ou do cinema novo :D ) te faria : se o povo fode no mundo, pq nao pode foder no cinema ?

Moça disse...

Oi Moço...

Amiguinho tão querido..
Olha eu te visitando por aqui tb!
beijo,

Roberto Basílio disse...

Bem legal seu relacionameto anarquico com o video, pois se o cinema já tem um formato definido o video permite qualquer coisa que faça dialogar a imagem, seja la qual ela for.Parabens

a_flavio disse...

basíleum, amigo velho, que bom te-lo por aqui :D
deu um trabalho do caralho descobrir em que texto tu tinha postado :D:D
editor agora, é?
cansou de dançar excelentemente?
quero so ver esses teus trabalhos pra ver como estao ficando.
vamo marcar no meio do caminho entre recife e salvador pra passar o dia vendo nossos vídeos ...
abraços, bichão!