quinta-feira

A Vida Plural de Layka, de neco tabosa; Urânio Picuí, de Tiago Melo de Macedo; e Mens Sana In Corpore Sano, de Juliano Dornelles


(capas dos livros que originaram a série de tv, de onde vem o filme)

foram anos pra arrumar esse vulgo mais ou menos.... mas .... vocês conseguem ouvir daí? "quem mandou chamar / já se arrependeu / ú, fudeu! / layka apareceu!"

18.12.2008 - 12h12

Concurso de roteiros seleciona três novos projetos

Edital do Ary Severo/Firmo Neto, lançado pela Fundarpe e Prefeitura do Recife, vai destinar R$ 240 mil para a execução de curtas-metragens no próximo ano

Joana Pires

A nona edição do Concurso de Roteiros Ary Severo/Firmo Neto selecionou três trabalhos que receberão um total de R$ 240 mil, garantidos pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) em parceria com a Prefeitura do Recife. Cada um dos proponentes terá direito a R$ 80 mil para executar um curta-metragem, de até 15 minutos, no próximo ano. Os escolhidos foram A Vida Plural de Layka, de Antônio Flávio Tabosa; Urânio Picuí, de Tiago Melo de Macedo; e Mens Sana In Corpore Sano, de Juliano Dornelles.

O concurso, fruto da união entre o Prêmio Ary Severo e o Firmo Neto, tem se consolidado como um dos mais importantes instrumentos de incentivo à produção audiovisual local. Nesta edição, foram inscritos 44 trabalhos. A novidade é que o financiamento sairá como patrocínio, ao invés de premiação, o que desobriga o desconto do imposto de renda por parte dos contemplados, significando um aumento de cerca de R$ 20 mil no incentivo.

Segundo o jornalista Marcos Toledo, integrante do júri do Concurso, os jurados levaram em conta os projetos viáveis e que também apresentassem um diferencial – tanto em termos de estrutura, quanto em termos de criatividade. Além de Toledo, participaram da comissão julgadora o montador e assistente de direção João Maria, representando o Fórum do Audiovisual; o produtor João Vieira Júnior, da Associação Brasileira de Documentaristas/Pernambuco; e o documentarista e mestre em comunicação, imagem e informação Fernando Weller.

O concurso existe desde 1999 e já distribuiu R$1.020.000 para a produção local. Entre os 23 filmes contemplados, muitos alcançaram reconhecimento nacional e internacional, como o filme O Muro, de Bruno Bezerra, premiado no Regard Neuf, do Festival de Cannes de 2007, e Até o Sol Raiá, de Fernando Queiroz, que recebeu o prêmio especial do júri do Cine PE 2008, além de ser escolhido o melhor curta-metragem brasileiro no Anima Mundi 2007.

3 comentários:

Dona Ella disse...

MUAHAHAHAHA
MUAAHAHAHAHAHAH
LAYKA VAI DOMINAR O MUNDO!

hke>>> disse...

a minha teimosia 'e uma arma pra lhe conquistar ...... huahuahuahuahuahuahuahuahu........... vamos que vamos !!!!!!
ainda bem que aqui nao tem as letrinhas magicas

Anaquim disse...

Demorô formar o bonde da Laika!